ozonioterapia

O ozônio é um gás presente na natureza, onde sua composição é formada por três átomos de oxigênio. Ele é encontrado na estratosfera e envolve o planeta Terra, nos protegendo da radiação solar.

É possível produzir este gás de forma artificial, e sua utilização é amplamente explorada pela medicina convencional e complementar/alternativa.

Na ozonioterapia, a produção do gás ozônio é feito através de geradores de ozônio juntamente com o oxigênio medicinal. Para as aplicações em humanos e animais, esse oxigênio deve ser o MEDICINAL, para garantir que não seja gerado compostos indesejados junto com a produção do ozônio, como por exemplo o Ácido Nítrico (HNO³) que é altamente corrosivo e prejudicial ao organismo.

E como é realizada essa terapia?

A ozonioterapia consiste em uma técnica onde é administrado o gás ozônio, produzido através do oxigênio medicinal, em diferentes concentrações, trazendo inúmeros benefícios para o organismo humano e animal.

São várias as vias de administração desta técnica, e possui efeitos terapêuticos e estéticos.

Esse gás tem importantes propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e antissépticas, além de promover uma melhora na circulação sanguínea periférica da região aplicada, aumentando assim a oxigenação, o aporte nutricional para o tecido, melhora na atividade do sistema imunológico e assim por diante.

Dentro da estética, a ozonioterapia chegou para auxiliar em tratamentos de gordura localizada, flacidez de pele, acne ativa, clareamento de manchas, na celulite, entre outros.

Como vias de administração, temos a aplicação local, onde utiliza-se agulha e seringa, bags, a aplicação auricular e intravaginal, e a aplicação sistêmica, que abrange a aplicação via retal e na técnica de hemoterapia maior.

Pode-se fazer também a utilização via oral, através da ingestão de água ozonizada.  

 Além do uso em seres humanos e animais, a ozonioterapia tem sua utilização em desinfecção e higienização de ambientes, objetos e até alimentos.

Existe uma série de cuidados que devem ser tomados ao liberar o ozônio em ambientes. Por ele ser tóxico para as vias aéreas, antes de realizar a sanitização do ambiente, deve-se esvaziar a sala e fechar todas as portas e janelas do local, e após a sanitização deve-se arejar bem o ambiente, para promover a dissipação do ozônio que foi liberado. 

Na higienização de objetos e alimentos, pode ser utilizado a água ozonizada, que possui propriedades bactericidas, fungicidas, germicidas e antivirais, lavando os objetos com essa água e deixando os alimentos de molho por alguns minutos.

Profissionais da área da saúde, como médicos, enfermeiros, farmacêuticos, biomédicos, odontologistas, fisioterapêutas e esteticistas estão aptos a utilizar a ozonioterapia em seus tratamentos, seguindo as orientações de seus respectivos conselhos de classe, de acordo com a Portaria n° 702/2018 do Ministério da Saúde.

O ozônio é um gás presente na natureza, onde sua composição é formada por três átomos de oxigênio. Ele é encontrado na estratosfera e envolve o planeta Terra, nos protegendo da radiação solar.

É possível produzir este gás de forma artificial, e sua utilização é amplamente explorada pela medicina convencional e complementar/alternativa.

Na ozonioterapia, a produção do gás ozônio é feito através de geradores de ozônio juntamente com o oxigênio medicinal. Para as aplicações em humanos e animais, esse oxigênio deve ser o MEDICINAL, para garantir que não seja gerado compostos indesejados junto com a produção do ozônio, como por exemplo o Ácido Nítrico (HNO³) que é altamente corrosivo e prejudicial ao organismo.

E como é realizada essa terapia?

A ozonioterapia consiste em uma técnica onde é administrado o gás ozônio, produzido através do oxigênio medicinal, em diferentes concentrações, trazendo inúmeros benefícios para o organismo humano e animal.

São várias as vias de administração desta técnica, e possui efeitos terapêuticos e estéticos.

Esse gás tem importantes propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e antissépticas, além de promover uma melhora na circulação sanguínea periférica da região aplicada, aumentando assim a oxigenação, o aporte nutricional para o tecido, melhora na atividade do sistema imunológico e assim por diante.

Dentro da estética, a ozonioterapia chegou para auxiliar em tratamentos de gordura localizada, flacidez de pele, acne ativa, clareamento de manchas, na celulite, entre outros.

Como vias de administração, temos a aplicação local, onde utiliza-se agulha e seringa, bags, a aplicação auricular e intravaginal, e a aplicação sistêmica, que abrange a aplicação via retal e na técnica de hemoterapia maior.

Pode-se fazer também a utilização via oral, através da ingestão de água ozonizada.  

 Além do uso em seres humanos e animais, a ozonioterapia tem sua utilização em desinfecção e higienização de ambientes, objetos e até alimentos.

Existe uma série de cuidados que devem ser tomados ao liberar o ozônio em ambientes. Por ele ser tóxico para as vias aéreas, antes de realizar a sanitização do ambiente, deve-se esvaziar a sala e fechar todas as portas e janelas do local, e após a sanitização deve-se arejar bem o ambiente, para promover a dissipação do ozônio que foi liberado. 

Na higienização de objetos e alimentos, pode ser utilizado a água ozonizada, que possui propriedades bactericidas, fungicidas, germicidas e antivirais, lavando os objetos com essa água e deixando os alimentos de molho por alguns minutos.

Profissionais da área da saúde, como médicos, enfermeiros, farmacêuticos, biomédicos, odontologistas, fisioterapêutas e esteticistas estão aptos a utilizar a ozonioterapia em seus tratamentos, seguindo as orientações de seus respectivos conselhos de classe, de acordo com a Portaria n° 702/2018 do Ministério da Saúde.

Deixar um comentário

Inscreva-se
Inscreva-se AGORA

Inscreva-se para receber as promoções da BCMED

Transforme a sua clínica com os melhores equipamentos e treinamentos do mercado.
close-link
Os melhores equipamentos para a sua clínica com parcelas em até 72x.
COMPRAR
close-image